top of page

3 medidas de tamanho de efeito: entenda seu impacto na pesquisa científica

Descubra como interpretar a magnitude das diferenças e associações nos seus dados



As medidas de tamanho de efeito são ferramentas essenciais para qualquer pesquisador que deseja ir além dos testes de significância estatística. Elas oferecem uma visão mais detalhada e prática sobre a magnitude das diferenças ou associações encontradas em seus dados, permitindo uma interpretação mais robusta e significativa dos resultados.

 

Cohen's d: quantificando a diferença entre grupos

Cohen's d é uma medida que expressa a diferença entre dois grupos em termos de desvio padrão. Ela é amplamente utilizada em pesquisas que comparam médias de grupos diferentes, fornecendo uma noção clara sobre o tamanho do efeito observado.

 

Exemplo prático:

Imagine que você está conduzindo um estudo para avaliar o impacto da meditação diária nos níveis de ansiedade entre estudantes. Você tem dois grupos: um que pratica meditação diariamente e outro que não pratica. Após a coleta dos dados, você observa que o grupo que medita tem uma média de ansiedade significativamente menor. Utilizando Cohen's d, você pode quantificar essa diferença. Os valores típicos para interpretar Cohen's d são:

 

d = 0.2 (pequeno efeito)

d = 0.5 (efeito médio)

d = 0.8 (grande efeito)


r de Pearson: medindo a força da associação entre variáveis

O coeficiente de correlação de Pearson, ou r de Pearson, mede a força e a direção da associação linear entre duas variáveis. Esta medida é fundamental para entender como as variáveis se relacionam entre si.

 

Exemplo prático:

Suponha que você está investigando a relação entre as horas de estudo e as notas dos alunos em uma prova. Um coeficiente r = 0.7 indica uma forte correlação positiva, sugerindo que mais horas de estudo estão associadas a notas mais altas. Os valores típicos para interpretar r de Pearson são:

 

r = 0.1 (correlação fraca)

r = 0.3 (correlação moderada)

r = 0.5 (correlação forte)


R² (Coeficiente de Determinação): entendendo a variabilidade dos dados

O coeficiente de determinação, ou R², indica a proporção da variabilidade na variável dependente que pode ser explicada pela variável independente. Essa medida é crucial para avaliar a eficácia do modelo em explicar as variáveis observadas.

 

Exemplo prático:

Se você deseja entender quanto das variações nas notas dos alunos pode ser explicado pelas horas de estudo, um R² = 0.49 indica que 49% da variabilidade nas notas pode ser relacioinada às horas de estudo. Isso mostra o quão bem as horas de estudo se relacionam com as notas obtidas.

 

A importância das medidas de tamanho de efeito

Enquanto os testes de significância estatística, como o p-valor, indicam se um efeito existe, as medidas de tamanho de efeito mostram o quão significativo ele é na prática. Elas fornecem uma dimensão adicional de interpretação, essencial para a aplicação prática dos resultados da pesquisa.

 

Conclusão

Entender e aplicar medidas de tamanho de efeito pode transformar a análise quantitativa de dados, proporcionando uma visão mais profunda e prática dos resultados da sua pesquisa. Com essas medidas, você pode interpretar melhor a magnitude dos efeitos observados, tornando suas conclusões mais robustas e aplicáveis.

 

Se você precisa de ajuda para interpretar essas medidas ou qualquer outro aspecto da análise quantitativa de dados e psicometria, eu estou aqui para ajudar! Como consultor de análise quantitativa de dados e psicometria, posso solucionar os problemas relacionados à análise quantitativa de dados em suas pesquisas. Vamos trabalhar juntos para alcançar resultados incríveis!

 

Comments


bottom of page